Hotéis na Itália

Os vinhos da Puglia

Os vinhos da Puglia

Os vinhos da Puglia já conseguiram seu lugar garantido entre os vinhos da Itália. Mas nem sempre foi assim.

Embora a Puglia sempre tenha sido uma das regiões vinícolas mais exuberantes da Itália, com uma tradição vinícola muito antiga, ela produzia mais vinhos rústicos e populares, consumidos localmente ou enviados ao norte da Itália para a comércio em supermercados ou para o corte.

No entanto, nas últimas décadas, uma revolução ocorreu no cenário dos vinhos da Puglia.

A qualidade geral melhorou consideravelmente graças à iniciativa de vários produtores dinâmicos, que prezam pela alta qualidade e que mudaram a produção de vinhos tintos a granel para vinhos elegantes, caracterizados por um terroir que transmite uma sensação de pertencimento àquela terra tão bonita.

Também houve algumas mudanças profundas nas práticas de viticultura e uma infusão de tecnologias modernas de vinificação que pressionaram para enfatizar a qualidade em vez da quantidade. Não por acaso, os produtores começaram a receber elogios.

Mas esta revolução na produção dos vinhos da Puglia está apenas no seu início e o melhor ainda está por vir.

Os principais vinhos da Puglia

Fonte: QuattroCalici.it

Primitivo di Manduria

Como o próprio nome indica, a produção do Primitivo di Manduria acontece principalmente nos arredores da cidade de Manduria, na província de Taranto.

As vinhas nesta área crescem em calcário e solo argiloso, muitas vezes localizado próximo às dunas de areia ao longo do Mar Jônico.

A uva Primitivo amadurece cedo, no final de agosto, mas isso não torna o vinho mais fraco, muito pelo contrário. Um vinho Primitivo seco tem 14% de teor alcoólico e é um ótimo acompanhamento para frios, queijos picantes, pratos à base de carne de porco ou de molhos de tomate.

Por outro lado, um vinho Primitivo doce tem 16% de teor alcoólico e combina bem com sobremesas e queijos curados.

 

Nero di Troia

Degustação de Nero di Troia na vinícola Biocantina Giannatasio, em Trinitapoli

 

 

“Nero” significa “preto” em italiano e refere-se ao vermelho rubi intensamente escuro deste vinho, um tinto tão intenso que quase parece preto.

Típico da região próxima à pequena cidade de Tróia, na província de Foggia, este vinho pode ser traçado ao longo da história até o século XIII e o reinado do imperador Frederico II da Suábia. Este vinho é descrito como austero, com um sabor picante e amadeirado, com notas de amoras e alcaçuz.

 

Negroamaro

vinhos da puglia

Junto com a Primitivo e a Nero di Troia, a uva Negroamaro é uma das principais variedades da Puglia.

Este vinho, assim como os outros dois mencionados anteriormente, foi durante muito tempo utilizado como vinho de corte graças ao seu excelente vigor e produtividade.

O Negroamaro tem uma cor vermelho granada intensa, um aroma frutado com notas suaves de amoras e tabaco. Tem um sabor completo e redondo.

 

Salice Salentino

Este é o vinho mais famoso da área de Salento, no extremo sul de Puglia, uma terra de longas praias de areia e berço da dança “mágica”, a Tarantella.

A sua cor vermelho rubi escura é marcada por notas arroxeadas. Além disso, seu aroma intenso inclui toques de ameixas e cerejas. Tem um sabor rico e bem estruturado com um final de boca agradavelmente amargo e é um excelente companheiro para saborosas massas, carnes e queijos.

 

Verdeca

Embora a Puglia seja mais conhecida por seus vinhos tintos, há algumas variedades brancas que valem a pena explorar, como o Verdeca!

A Verdeca é uma uva branca um tanto rara, cultivada quase inteiramente na Puglia. Utiliza-se esta uva na produção de vermute por causa de seu sabor neutro, algumas vezes se aproximando do sabor herbário.

Mas além do vermute, é uma uva encontrada em alguns blends da Puglia, como nos vinhos Locorotondo DOC, Martina Franca DOC e Bianco d’Alessano.

A uva Verdeca dá origem a um vinho com elevada acidez, mineralidade, notas cítricas de abacaxi e bergamota, além de notas vegetais.

Por suas características brilhantes e acidez, os vinhos Verdeca combinam com queijos light e frutos do mar da região como vôngole e lula.

 

Fiano

A Fiano é uma variedade de uva de vinho branco usada principalmente para fazer vinhos varietais. As uvas Fiano são um pouco florais, mas também apresentam notas de abacaxi, mel e algumas especiarias.

Cultivadas nas regiões da Campânia e da Puglia, as vinhas Fiano amam os solos vulcânicos e facilmente assumem os sabores particulares de seu terroir, às vezes inclinando-se para o mineral, às vezes para frutas secas.

O nome tradicional da uva Fiano é “Vitis apiana”, que significa “a videira amada pelas abelhas” em latim, e isso porque sua doçura muitas vezes atrai as abelhas. A história da uva Fiano nessas regiões é longa, com a primeira menção à uva datando do século XIII.

A maioria das vinhas Fiano foram perdidas no século XIX, quando a crise da filoxera destruiu muitos vinhedos na Europa, mas felizmente, esta variedade de uva foi redescoberta na década de 1970.

 

Castel del Monte Aglianico

A produção do Castel del Monte Aglianico acontece nas províncias de Barletta-Andria-Trani e Bari. A sua cor varia do vermelho rubi ao granada e apresenta um aroma delicado. Seu sabor é cheio, seco e harmonioso.

O ideal é serví-lo a 16°C com embutidos, queijos curados, massa com molho de carne, aves ou coelho assado.

 

Vinhos da Puglia: áreas de produção

A Puglia possui quatro importantes áreas vinícolas.

Degustação na Masseria L’Astore, próximo a Lecce

 

A primeiro é o Salento, a parte mais ao sul da Puglia. Esta área plana, fértil e ensolarada representa mais da metade das regiões vinícolas DOC da Puglia. As principais variedades de vinho do Salento são Negroamaro, Primitivo e Malvasia Nera.

A área DOC Primitivo di Manduria fica a uma curta distância a leste de Taranto. É a fonte de alguns dos melhores vinhos Primitivo da Puglia.

vinhos da puglia

A área de Gioia del Colle está localizada ao norte do Salento, não muito distante de Bari. As temperaturas nesta área geralmente são mais moderadas do que as de Salento, portanto os vinhos Primitivo de Gioia del Colle são um pouco mais ácidos em comparação com os de Manduria.

A casta Primitivo Gioia del Colle é frequentemente misturada com outras variedades tintas, como Montepulciano, Negroamaro ou Malvasia Nera.

Um pouco mais ao norte, no centro da Puglia, fica a área do Castel del Monte DOC. Esta área vinícola bem grande leva o nome da fortaleza do século 19 construída pelo imperador Frederico II.

Os vinhos mais distintos da área de Castel del Monte são baseados na variedade local Nero di Troia. Entre os outros vinhos interessantes ​​de Castel del Monte encontram-se os produzidos com Aglianico e ocasionalmente com a casta Bombino Nero.

Sem dúvida o Aglianico é uma estrela emergente na área de Castel del Monte que tem potencial para se tornar um dos melhores vinhos tintos da Puglia.

***

Por fim, se você aprecia o “néctar dos deuses”, não deixe de provar os vinhos da Puglia. Só assim a sua viagem será completa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido!!