Hotéis na Itália

Asolo

Asolo: Dicas para visitar esta cidadezinha do Vêneto

A cidade de Asolo está localizada na região do Vêneto, em uma área montanhosa que leva o nome da própria cidade, as colinas Asolo. Ela dista cerca de 35km de Treviso, 60km de Pádua e 90km de Veneza.

A área é rica em história, monumentos, mas também arte, arquitetura e natureza. Além disso, Asolo foi o destino de poetas e escritores, artistas e muitos viajantes.

 

Um passeio em Asolo

Seu passeio pode começar no chamado castelo da rainha (castello della regina), construído no século X, que fica na parte alta da cidade. É possível visitar a área externa e a torre Reata, antigamente usada como prisão. Além disso, você pode subir até o último andar todos os dias das 9h30 ao pôr do sol, enquanto a sala da prisão abre apenas aos sábados e domingos.

Castelo de Asolo

O outro ícone da paisagem é a Rocca, com paredes com ameias de 15 metros de altura, construída pelo Bispo de Treviso entre os séculos XII e XIII sobre uma estrutura militar pré-existente. Pode ser alcançado subindo os 276 degraus que partem da Porta Colmarion. Sábado e domingo, das 10 às 19.

O castelo pertencia a Caterina Cornaro, uma nobre que em 1489 obteve a senhoria de Asolo e deu vida a uma côrte renascimental repleta de artistas e intelectuais.

Do alto de um terraço, das muralhas medievais que o rodeiam, pode-se desfrutar do espetáculo dos telhados de Asolo e da planície.

O centro histórico

De volta à parte baixa, a partir da Porta Santo Spirito, do século XIV, entra-se nas ruelas do centro. Atrás do arco fica a Casa Duse, de um lindo rosa antigo, depois um conjunto de edifícios animados por varandas e terraços, até à praça onde se destaca a fachada vista assimétrica do Palazzo Beltramini.

Asolo

Sob as arcadas, alguns cafés históricos com barracas, onde velhinhos conversando marcam o tempo lento de Asolo. Sempre por ali, na Piazza Garibaldi, fica a Fontana Maggiore, que data do século XVI. O leão de San Marco observa-o do alto de uma coluna, protegendo o brasão da cidade.

E ainda na Piazza Garibaldi nosso olhar recai sobre o grande afresco que se destaca na fachada do Palazzo della Ragione, do século XV. Hoje em dia ele é sede do Museu Cívico.

 

Um pouco mas adiante encontra-se a catedral, de época medieval e dedicada a Nossa Senhora da Assunção, mas reformada entre os séculos XVI e XIX.

 

Em seguida, passamos por baixo das arcadas da via Browning, ao longo da qual se alinham palácios góticos e barrocos. Lá há lojas e tabernas onde você pode parar para tomar uma taça de Prosecco.

Asolo

 

A fortaleza medieval

Outro ícone da paisagem de Asolo é a Rocca, uma fortaleza medieval com paredes com ameias de 15 metros de altura, construída pelo Bispo de Treviso entre os séculos XII e XIII sobre uma estrutura militar pré-existente. É possível chegar lá subindo os 276 degraus que partem da Porta Colmarion. No entanto, certifique-se antes que ela esteja aberta. Na maior parte do ano abre apenas sábado e domingo.

Asolo
Era meio da semana e, por isso, não pude visitar a Rocca. Parei no meio do caminho, de onde tirei essa foto.

 

Comprar, comer e beber

Em Asolo, as compras gastronômicas combinam muito bem com o ritual veneziano dos cicheti, os típicos petiscos acompanhados de um prosecco ou um drink.

Por exemplo, o Caffè Centrale, que existe desde 1796, é um ótimo lugar para isso. Peça o aperitivo da casa, o Tintoretto, feito com Prosecco e suco de romã. Além disso, eles comercializam produtos típicos artesanais, como o azeite das colinas de Asolo e as compotas.

Por outro lado, para o almoço ou jantar, uma dica de restaurante é a Antica Osteria al Bacaro. Seus pratos típicos genuínos são uma verdadeira delícia.

Enfim, também vale a pena visitar a Corte del Re, a loja anexa à taberna de mesmo nome com vista para a Piazza Brugnoli e conhecida como “Da Franco”. Ela é famosa por sua bruschetta, bem como por cervejas de qualidade e vinho a granel. Na loja já uma boa variedade de salames e queijos locais, como os deliciosos Morlacco del Grappa e o Bastardo del Grappa.

 

Onde se hospedar em Asolo

Asolo pode ser uma excelente base para visitar algumas das mais pitorescas cidades do Vêneto, como Bassano del Grapa, Marostica ou Cittadella.

A vista do hotel onde me hospedei em Asolo

 

Uma dica de hotel é o Albergo al Sole. É um hotel cinco estrelas, mas muito em conta. Leia o review que escrevi sobre ele, ou então veja abaixo algumas opções de hotéis.



Booking.com

Como chegar a Asolo

Os aeroportos mais próximos a Asolo são aqueles de Treviso e de Veneza.

De ônibus: Como não há estação de trens em Asolo, os ônibus são a única opção de transporte público para chegar lá. Da estação de õnibus de Treviso ou da de Bassano, pegue a linha 112 da MOM. A parada de Asolo se chama Ca’ Vescovo. A partir de lá será necessário pegar o ônibus urbano que leva até o centro de Asolo.

Carro: Sem dúvida é o modo melhor para chegar a Asolo e para conhecer as cidadezinhas da região. Clique AQUI e faça uma cotação de aluguel de carro. Você pode pagar em Reais e parcelado.

Sem dúvida,  visitar Asolo permite combinar história e cultura com um bom toque gastronômico. Tabernas, restaurantes típicos, bares de vinho, todos lugares perfeitos para saborear as delícias locais. Enfim, não deixe de colocar esta beleza do Vêneto no seu roteiro!

Gostou? Então compartilha!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido!!