Hotéis na Itália

albergo diffuso 1

Albergo Diffuso: O que é e como funciona

Albergo Diffuso é um termo italiano que significa literalmente “hotel disseminado”. É um tipo de hospedagem que nasceu na Itália e tem se tornado cada vez mais popular também em outros países.

Mas que tipo de hospedagem é essa? O que ela tem diferente dos hotéis convencionais?

O que é um Albergo Diffuso?

Antes de mais nada, como o nome sugere, o Albergo Diffuso é um hotel espalhado. Ao contrário de um hotel comum ou de uma casa de férias, todas as suas partes, como quartos, recepção, áreas comuns, ficam em edifícios separados, porém dentro mesmo núcleo urbano.

Portanto, trata-se de uma estrutura que se desenvolve em modo horizontal, não na vertical como nos hotéis tradicionais.

Além disso, muitas vezes o Albergo Diffuso se caracteriza pelo uso de casas e palacetes antigos restaurados. Em suma, é um tipo de hotel que destaca-se como forma original de hospedagem e também como modelo de desenvolvimento turístico.

Começou-se falar neste tipo de hospedagem na década de 1980, quando se pensava em reutilizar aldeias inteiras destruídas pelo terremoto do Friuli e reformá-las para fins turísticos. O conceito de Albergo Diffuso foi desenvolvido por Giancarlo dall’Ara, professor de marketing turístico.

Em 2006 foi fundada a Associazione Nazionale Alberghi Diffusi (ADI). Hoje em dia ela reúne dezenas de estabelecimentos obrigados a respeitar os mesmos padrões dos hotéis tradicionais, seja em termos de tamanho de quartos, quanto à necessidade de ter um local dedicado à recepção.

hotel no molise
Residenza Sveva, um Albergo Diffuso em Termoli, no Molise

Uma hospedagem com contato direto com os locais

A ideia de Albergo Diffuso surgiu para garantir uma presença receptiva nos vilarejos, mesmo muito pequenos, onde na maior parte das vezes há vestígios históricos ou artísticos interessantes. Além disso, quase sempre são lugares onde a construção de um hotel “clássico” distorceria o contexto de vida e cultura.

Obviamente, é também um sistema para reformar casas e ambientes que de outra forma não seriam utilizados. Enfim, é uma forma para movimentar a economia e manter vivo o vilarejo ou centro histórico.

Sem dúvida, a hospedagem em um Albergo Diffuso é ideal para quem gosta de um contato próximo com os locais, sem abdicar dos serviços de um hotel. E, claro, também é perfeito para quem prefere pequenos centros históricos, aldeias antigas, vilarejos de montanhas ou rurais.

Tipos de Albergo Diffuso

Além do Albergo Diffuso comum, a ADI reconhece outras 3 variações deste sistema na Itália. São elas:

Paese Albergo

Literalmente uma “Vila Hotel”, este tipo de Albergo Diffuso, como o nome já diz, se caracteriza por abranger toda a vila ou centro histórico.

Em síntese, o Paese Albergo é uma forma de alojamento sustentável que propõe uma gestão organizada dos leitos disponíveis na área, seja em hotéis, pousadas, casas de férias, apartamentos, etc. Dessa forma, há uma única central de reservas e o cliente pode usufruir de diversos serviços na vila. O objetivo é tornar o turista um hóspede de toda a comunidade, propondo uma relação direta com o território e seus habitantes.

Residence Diffuso

É uma rede de apartamentos e casas de férias que compartilham alguns serviços comuns, e são administradas em conjunto. Neste caso, os alojamentos ficam em várias unidades habitacionais localizadas num único perímetro municipal, juntamente com os serviços de recepção e assistência. Também neste caso está previsto um sistema de reservas centralizado.

Albergo Diffuso de campo

Este tipo de Albergo Diffuso cumpre os mesmos critérios das outras duas categorias, mas a sua atividade compreende toda uma zona rural. Atulmente este tipo de hospedagem existe só na região do Molise.

Dicas de Albergo Diffuso na Itália

Na Itália existem muitas estruturas oficialmente reconhecidas como Albergo Diffuso. Entretanto, os primeiros a serem fundados, em 1994 e 1995, foram, respectivamente em Sauris, no Friuli e em Bosa, na Sardenha.

Entre aqueles que se tornaram mais famosos nos últimos tempos, estão o Sextantio, no Abruzzo. Este hotel nasceu da ideia do empresário ítalo-sueco Daniele Elow Kihlgren, que deu início à recuperação da vila de Santo Stefano di Sessanio. O mesmo empresário também fundou o Grotta della Civita, em Matera. O projeto possibilitou a criação de 18 quartos no cenário peculiar da cidade, com o objetivo de valorizar as famosas cavernas desta área.

hotel diffuso
Uma das áreas comuns do Sextantio Albergo Diffuso

Enfim, também valem mencionar o Residenza Sveva, em Termoli, bem como o Castello di Postignano, uma pousada de charme no coração da Umbria

***

Sem dúvida, este tipo de hospedagem ajudou a dar uma nova vida a dezenas de aldeias. Além disso, é um modo de respeitar e proteger o meio ambiente, evitando a construção de novas estruturas.

Gostou? Então compartilha!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido!!